XI Encontro Nacional de Pesquisadores de História da Mídia - 08 a 10 de Junho

Nesta edição, o Encontro Nacional da Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia acontecerá no período de 08 a 10 de Junho de 2017, na Universidade Presbiteriana Mackenzie em São paulo - SP. Neste ano o evento contará com nove Grupos Temáticos que se distribuem em: História do Jornalismo; História da Publicidade e da Comunicação Institucional; História da Mídia Digital; História da Mídia Impressa; História da Mídia Sonora; História das Mídias Audiovisuais; História da Mídia Visual; História da Mídia Alternativa e Historiografia da Mídia. Para os GTs são aceitos textos de professores, pesquisadores e estudantes de pós-graduação. Estudantes de graduação podem submeter artigos em parceria com seus orientadores. Profissionais ou empresários que atuaram como testemunhas oculares da história da mídia também são convidados a enviar propostas. Pesquisadores, profissionais e estudantes de todas as áreas do conhecimento podem submeter trabalhos até o dia 15 de abril de 2017 (novo prazo: 24 de abril). O processo de submissão, avaliação e aprovação dos trabalhos não está condicionado à formalização da inscrição no Encontro. No entanto, é necessário que o postulante comprove a realização de sua inscrição e o pagamento da respectiva taxa para que possa participar e apresentar o trabalho no evento, receber certificado de participação e para que a produção conste nos anais do evento.


Tema: Manipulações midiáticas em perspectiva histórica

Desde o final do século XIX que os meios de comunicação trabalham com processos que objetivam conquistar públicos, vender produtos, elevar ideologias e manter ou derrubar governos, muitas vezes, às custas de técnicas e instrumentos que procuram manipular as sociedades em prol de seus interesses e de quem os mantém. Nesse caminho, propaganda, publicidade, marketing, jornalismo, relações públicas, fotografia e cinema, articulam-se e/ou hibridizam-se, para vender produtos, ideias e imagens. As grandes guerras dos séculos XIX, XX e XXI são ricas em exemplos, assim como, os governos totalitários e ditatoriais, contudo, também nas democracias podemos localizar práticas similares, tanto no mercado quanto no Estado. Desse modo, é na busca por contextualidades que expressam historicidades e temporalidades específicas, em que as áreas da comunicação e do marketing trabalham em prol de processos de manipulação, que o Congresso da ALCAR em 2017 pretende se debruçar.